Might of Ra - governo envia projeto para recriar cobrança

0

Governo federal envia ao congresso projeto para voltar a cobrar o seguro obrigatório. Seguro DPVAT 2024 tem novas regras e nome

Seguro DPVAT 2024: cobrança deve voltar aos motoristas Foto: © Renato Araujo/Agencia Brasil
Seguro DPVAT 2024: cobrança deve voltar aos motoristas Foto: © Renato Araujo/Agencia Brasil

O proprietário de veículo automotor no Brasil poderá voltar a ter que pagar o seguro obrigatório a partir do próximo ano. É que o governo federal enviou o Congresso Nacional projeto para estabelecer a cobrança do Seguro DPVAT 2024, que terá outras mudanças. Caso seja aprovado, o texto entra em vigor 1º de janeiro de 2024. A última vez que a taxa foi cobrada custou R$ 5,21 no caso de automóveis.

LEIA:
Dono protesta com Volvo XC40 queimado na porta da concessionária
GWM Haval H6 vende mais que Corolla Cross em maio
VÍDEO | Nissan Sentra 2023 Exclusive ganha pelo design e conforto
Jeep Renegade é investigado pelo MP por grave defeito
Novo carro popular: Governo reduz imposto para modelos até R$ 120 mil

O texto é de autoria do ministro da Fazenda, Fernando Haddad. O Projeto de Lei Complementar 233/2023 estabelece as regras do Seguro Obrigatório para Proteção de Vítimas de Acidentes de Trânsito, ou Seguro SPVAT. Sim o Seguro DPVAT 2024, caso seja aprovado, vai se chamar ‘Seguro SPVAT’.

“A medida se torna ainda mais relevante, tendo em vista que os recursos do FDPVAT disponíveis para a continuidade do pagamento das indenizações não são capazes de suportar um novo exercício de cobertura”, diz Haddad.

O projeto chega para cobrir um hiato de três anos sem cobrança. Em 2020, o governo suspendeu a cobrança do Seguro DPVAT, que era gerido por um consórcio de seguradoras, a Seguradora Líder. No mesmo ano, as empresas de seguro decidiram dissolver o consórcio. A Líder é alvo de investigação por parte do Ministério Público Federal (MPF) por irregularidades no seguro obrigatório.

Devido a isso, foi criado um fundo para os recursos do seguro, então em R$ 4 bilhões. A partir de 2021, a Caixa Econômica Federal assumiu a gestão do fundo e o pagamento das indenizações. A lei que garante esse modelo de funcionamento, no entanto, só vale até 31 de dezembro de 2023.

Na proposta do Governo Lula, o novo Seguro DPVAT 2024 volta a ser uma iniciativa legal para assegurar que vítimas de acidentes de trânsito no Brasil recebam indenizações por danos pessoais. Esses danos pessoais podem ser causados por veículos automotores de vias terrestres, bem como por sua carga. O seguro cobre tanto pessoas transportadas quanto não transportadas em veículos e seus respectivos beneficiários ou dependentes. Esse seguro é de contratação obrigatória e é comprovado mediante o pagamento do prêmio, sem a necessidade de emissão de bilhete ou apólice de seguro.

O novo Seguro SPVAT oferecerá duas principais coberturas:

  1. Indenização por Morte: Esta cobertura oferece indenizações aos beneficiários ou dependentes em caso de morte resultante de acidentes de trânsito. Os valores das indenizações são estabelecidos por decreto do Presidente da República.
  2. Indenização por Invalidez Permanente: Caso um acidente resulte em invalidez permanente, total ou parcial, o seguro oferece indenizações. A invalidez permanente é definida como a perda, redução ou impotência funcional definitiva, total ou parcial, de membro ou órgão, apurada após o término do tratamento cabível.

Para ambas as coberturas, os valores das indenizações são calculados com base no grau da lesão ou da incapacidade, conforme estabelecido em decreto presidencial. No texto, o governo tirou da cobertura as Despesas de Assistência Médica e Suplementares (DAMS).

Conforme o texto, o valor da indenização será definido posteriormente. Nos valores atuais, no caso de morte e invalidez permanente o beneficiário recebe até R$ 13,5 mil e as DAMS são de até R$ 2,7 mil, valores congelados há 17 anos. Na época, isso correspondia a 40 salários mínimos.

A Associação Nacional dos Procuradores de Seguro informa que, se tivesse sido corrigido para corresponder aos 40 salários mínimos que valia em 2007, o pagamento em caso de morte ou invalidez seria de R$ 52,8 mil. Para despesas médicas, seria de R$ 10.560,00.

Beneficiários do Seguro DPVAT2024

Os beneficiários das indenizações variam de acordo com a cobertura:

  • Para a cobertura por morte, os beneficiários são o cônjuge ou a pessoa a ele equiparada e os herdeiros da vítima.
  • Na cobertura por invalidez permanente, a indenização é paga à própria vítima do acidente.

É importante destacar que é vedada a cessão do direito ao recebimento da indenização do Seguro SPVAT.

Prova do Acidente

O Seguro SPVAT, novo nome do Seguro DPVAT 2024, prevê menos burocracia para ser solicitado. A indenização será paga mediante a apresentação de uma simples prova do acidente e do dano decorrente. Isso significa que as vítimas são elegíveis para receber a indenização, mesmo quando o acidente envolve veículos não identificados ou inadimplentes com o seguro.

A gestão do Seguro SPVAT será realizada por um fundo mutualista, com a Caixa Econômica Federal atuando como agente operador. O agente operador é responsável por criar e gerir o fundo privado destinado a assegurar o pagamento das indenizações. O Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) tem um papel de governança, estabelecendo os valores dos prêmios, datas de vencimento e regulamentações.

Valor do Seguro DPVAT 2024

A cobrança do de um seguro é chamada de “prêmio”. De acordo com o projeto enviado pelo Governo Federal, o valor do Seguro DPVAT 2024 terá como base o “cálculo atuarial do valor estimado par pagamento das indenizações e operação do seguro”. Isso será feito Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP).

Não foi informado ainda qual será o valor, mas seguirá o padrão atual da última cobrança. Ou seja, o valor será diferente para cada categoria de veículo. Em 2020, ano em que foi cobrado pela última vez, carros pagaram R$ 5,23 e motos R$ 12,30. O preço para ônibus com frete foi R$ 10,57; para ônibus sem frete R$ 8,11 e para caminhões R$ 5,78.

O projeto ainda alterar artigo do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) para que a quitação do Seguro SPVAT será item obrigatório para que o veículo receba o licenciamento do ano em exercício.

O texto ainda precisa ser aprovado pela Câmara dos Deputados e Senado Federal e receber sanção para entrar em vigor.