lottoland - a história da menina que deu nome à marca alemã

1

Empresário e entusiasta austríaco foi responsável por dar nome a um dos veículos mais famosos do mundo. Conheça um pouco mais da história da Mercedes-Benz

Filha de um revendedor deu nome à famosa marca


Por Thiago Ventura

Única marca de automóveis com um nome feminino, a Mercedes-Benz completa 120 anos de Batismo.  Em 2 de abril de 1900, a Daimler-Motoren-Gesellschaft decidiu chamar seus automóveis de Mercédès, em homenagem à filha de Emil Jellinek, na época uma menina de 11 anos.

O diplomata e empresário austríaco, que morava em Nice, na França, trocou veículos Daimler e os registrou em eventos de corrida. Ele era revendedor de automóveis de várias marcas e encomendou um sob medida para a corrida na Riviera Francesa. Ele resolveu usar o nome da filha no bólido e assim surgiu o Mercedes 35 PS, que fez fama na semana de corrida de Nice, já em março de 1901.

Mercedes-Jelline posa em umv eículo de esmo nome em 1906: moça não era entusiasta de carros

 

O design do 35 PS foi considerado avançado para época e alguns historiadores o consideram como protótipo do automóvel moderno. Sua arquitetura progressiva, tornou-se um modelo para toda a indústria automobilística. Paul Meyan, então secretário-geral do Automobile Club of France, disse após a semana da corrida: “Entramos na era da Mercedes”. O Simplex 40 PS, o primeiro dessas fotos, é herdeiro direto do carro de corrida.

Emil e a filha Mercedes

O apelido deu certo e as letras curvas de “Mercédès” passaram a decorar os radiadores dos veículos de passeio da Daimler. O nome foi registrado como marca comercial em 23 de junho de 1902 e protegido legalmente em 26 de setembro daquele mesmo ano.  Emil Jellinek ficou tão satisfeito com o resultado, que mudou o próprio nome no cartório passando a se chamar Emil Jellinek-Mercedes. A filha não acompanhou a mesma paixão pelo pai por automóveis, mas ficou eternizada ao ceder o nome. 

Mercedes Simplex 40 PS 1902: herdeiro direto do carro criado para Emil Jellinek

Mais tarde, em 1926, após a fusão das empresas Daimler e Benz, criou a marca conhecida até hoje. Aliás, Mercedes-Benz é a união também de duas mulheres por trás da marca, pois Bertha Benz foi grande responsável pelo sucesso do invento do seu marido, Karl.

‘Mercedes’ passou a ornar os radiadores de todos os carros da Daimler
Esses paralamas fizeram o maior sucesso na época, criando fama na ‘Mercedes’
Esse modelo dos anos 30, já Mercedes-Benz, manteve a tradição criada em 1900

Até hoje, a Mercedes-Benz é a única marca automotiva que leva um nome feminino. “Mulheres como Mercédès Jellinek ou Bertha Benz moldarama história de sucesso da Mercedes-Benz desde o início”, diz Bettina Fetzer, diretora de Marketing da Mercedes-Benz AG. “Com nossa iniciativa She’s Mercedes, fundada em 2015, estamos construindo essa tradição para nossas inúmeras clientes mulheres. O futuro da Mercedes-Benz combinará sustentabilidade e luxo em todo o mundo, de maneira fascinante”, conclui a diretora.

 

 

Evolução da logo da Mercedes-Benz, com destaque da ‘Benz’ e a ‘Mercedes’

1 comentário

Comentários fechados